Image Map

sábado, 8 de outubro de 2016

"O Dragão Renascido (A Roda do Tempo vol.3)", Robert Jordan


Autor(a): Robert Jordan
ISBN: 9788580576016
Páginas: 656
Editora: Intrínseca

► ADICIONE À SUA ESTANTE ◄
skoob

• • •

Falar de um livro que você achou muito bom é difícil. Falar de um livro que te pega de jeito e te joga novamente na literatura fantástica e que só faz crescer em você a cada volume lido, é mais difícil ainda. E é exatamente isso que acontece, em mim, com a série A Roda do Tempo. Ela cresce. E não para de girar.

Acompanhei a curiosidade despertar nos personagens. Saíram de uma cidadezinha num canto esquecido e foram conhecendo outras terras, e a si mesmos. O inimaginável que poderiam fazer. A dúvida se é isso que querem fazer. E outra dúvida: esse querer é meu ou estou sendo manipulado? O certo é que as forças do Tenebroso estão cada vez mais libertas no mundo e as escolhas do Dragão Renascido e da teia que ele tece ao seu redor, serão determinantes nessa guerra. 

E posso dizer uma coisa, acompanhar o ta'veren vale cada página dessa grandiosa jornada.

Quando paro para pensar no que caminhei até agora, com esse terceiro volume, tenho que dizer que ele foi o mais parado até agora. Os dois primeiros o movimento foi mais ou menos o mesmo: a todo momento tínhamos algo acontecendo no ambiente que me tirava o fôlego; e algo acontecendo internamente de cada personagem, seus questionamentos e transformações. Neste volume a ação parece se dar mais nos próprios personagens. Espero que essa pequena diferença não desestimule ninguém a parar no meio da leitura, por haver páginas e mais páginas "sem acontecer" muita coisa.

O que gostei muito deste volume foi o foco nos outros personagens, que não o Dragão Renascido - que ficou mais em evidência no livro anterior. 

Algo que me fascina nessa série, e acho que isso não vou cansar de me repetir, é que o autor não tem pressa de nos contar sua história e, mais que a luta do bem contra o mal, tenho a oportunidade de me envolver com os personagens e ver como eles se desenvolvem e como essa luta influencia a vida deles, em um prisma existencial.

Me sinto satisfeito ao terminar essa parte da jornada. O desfecho me empolgou muito, me deixando muito curioso para o que virá nos próximos volumes. Na medida que fui chegando as páginas finais, pareceu que tudo o que os personagens viveram até então foram se condensando para onde estão agora. A sensação é de que até os momentos mais parados ou meio que aleatórios que não "servem" para a trava em si, servem; constroem o personagem. Acredito que é daí que vem minha satisfação. E, ainda bem, a jornada está apenas começando...




0 Comments:

Postar um comentário