Image Map

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

"O lado mais sombrio", A. G. Howard


Autor(a): A. G. Howard
Série: Splintered vol.1
Páginas: 368
Editora: Novo Conceito


► ADICIONE À SUA ESTANTE ◄
skoob

• • •
Um livro que me chamou a atenção logo de cara pela capa e tão rapidamente quanto a capa, me chamou atenção a história, visto que é sobre a descendente de Alice (sim, aquelas do País das Maravilhas), a garota Allyssia.

Desde pequena ela enfrenta um mundo diferente das outras pessoas, ela escuta vozes, mas não quaisquer vozes, vozes de besouros e de sua mãe (Alisson, neta de Alice) também, mas a mesma está internada em uma clínica para loucos longe da cidade por tentar matá-la quando Allyssia era criança

Como não é uma garota muito "normal" e com uma história de vida e familiar peculiar, ela sofre bullying dos colegas do colégio, mas por sorte possui um amigo bastante leal (o Jeb), que apesar de estar sempre lá para ajudá-la, namora a garota que mais vive torrando sua paciência.

Para livrar sua mãe da loucura e da internação, além de se livrar das coisas estranhas que vem acontecendo com ela, ela precisa entrar no mundo em que sua tataravó um dia esteve e que todos acham que foi apenas um sonho.

Quando consegue entrar junto a Jeb (sim, ele foi), eles começam a passar por tudo aquilo que Alice passou. Conhecem Morfeu, que foi um amigo que permeou um pedaço da infância de Allyssia, e ela descobre que ele pode não ser aquela companhia que ela achava que ele fosse, nem se ela pode confiar da mesma forma que ela poderia confirmar quando era criança.

O Morfeu (crucial para a história) me chamou muito a atenção e acho que se encaixou muito bem mesmo não estando no livro original, tanto pelo visual, quanto pelo psicológico dele e a explicação da necessidade dele fazer o que fez foi de certa forma justificável. 

Mas mesmo gostando tanto, acho que o que me incomodou mais no livro foi o romance, que por mais que fosse óbvio que ele fosse existir, achei que poderia ter tido um pouco menos, ainda pensei na possibilidade do personagem masculino não existir, mas acho que já tinha me familiarizado tanto com ele que depois desisti da ideia.

É uma releitura bastante agradável e que inicialmente me colocou certo medo de começar a ler, mas surpreendi com a forma que a autora escreveu e com a mistura que ela fez do livro original e da sua criação e de como ele apareceu bastante se entrelaçando com a nova historia.


0 Comments:

Postar um comentário