Image Map

segunda-feira, 9 de junho de 2014

"Extraordinário", R. J. Palacio

Título original: Wonder
Autor(a): R. J. Palacio
Páginas: 320
ISBN: 9788580573015 
Editora: Intrínseca 

► ADICIONE À SUA ESTANTE ◄
skoob

• • •

Esse é um livro muito especial que chegou em minhas mãos em um hora maravilhosa e conta a história de um menino muito especial, mesmo não sendo bonito por fora, é de uma beleza interior inigualável. 

Mas porque ele não seria um garoto bonito? August é um garoto que nasceu com um problema genético, uma deformidade, e por isso necessitou passar por várias cirurgias, porém por mais cirurgias que ele fizesse nenhuma deu ao garoto a aparência de uma pessoa normal, o que o fez ser excluído por quase todos e sentir na pele desde cedo o medo que as pessoas sentiam dele.

Porém, aos 10 anos sua vida muda, ele começa a ir a escola e esse era seu maior medo, conviver com pessoas da mesma idade e com isso sofrer mais ainda o que sempre sofreu. Ao chegar a escola tudo o que ele passou começou a se concretizar.

Até ai a autora fez, pelo menos comigo, um trabalho de reflexão (e porque não dizer de autorreflexão) de como a sociedade pode ser cruel e maldosa com tudo aquilo que é diferente do normal e que o ter ainda se sobrepõe a ser

Porém, com o passar do tempo, as pessoas na escola de August começaram a perceber que ele era um ótimo garoto e capaz de fazer bastante coisa e de que, sim, ele pode ser um pessoa muito bonita, e isso podemos reparar porque o livro tem várias “vozes”. Podemos ver várias pessoas contando suas experiências com aquele garoto extraordinário (poucas as vezes podemos ver um titulo se encaixar tão perfeitamente com um livro).

O interessante é também perceber que a família é de suma importância para o garoto e que mesmo que todos carreguem um fardo muito pesado, é uma coisa que eles conseguem suportar e que o amor é uma arma maravilhosa.

É, sim, um livro lindo e além de tudo viciante. Me alegra quando vejo pessoas lendo-o, um dia desses me deparei com uma moça lendo no ônibus e juro que quase vou pro outro lado do ônibus, onde ela estava, pra conversar sobre o livro e saber o que ela estava achando do mesmo.

0 Comments:

Postar um comentário