Image Map

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Entre nós


Não sei o que é pior, não conseguir realizar seus sonhos, ou realizar todos eles!

Amizade é algo essencial na vida. Além da família, é com os amigos que podemos contar para compartilhar alegrias e tristezas. Eles são nossos apoios em diversos momentos e sem eles nossa existência não seria a mesma.

Durante toda a nossa vida diversas pessoas passam por ela. Apenas alguns podem ser considerados amigos. E ainda assim, com o passar do tempo as amizades mudam. Os motivos são variados. Algumas vezes são os casamentos, os filhos, a maneira de pensar, tudo influencia em quem mantemos ao nosso lado durante o caminho.

Entre Nós nos mostra exatamente um grupo de amigos, todos relacionados ao mundo da escrita. Cheios de anseios e sonhos no ano de 1992. É importante datar o início do filme porque boa parte da sua trama se passará anos mais tarde.

Esses jovens amigos, todos na casa dos vinte anos, estão passando um tempo em uma casa de campo, curtindo a vida e as experiências que um pode proporcionar ao outro. Todos escrevem uma carta para que depois de dez anos possam voltar ao mesmo local, juntos, e ver como mudaram, se realizaram seus sonhos e o que aconteceu nesse período de tempo.

É quando uma tragédia acontece e muda a vida de todos eles.

Dez anos depois, em 2002, estão todos reunidos no mesmo lugar, para cumprirem a promessa de ver o que escreveram no passado. A vida mudou, as amizades já não são as mesmas, os sonhos de alguns se transformaram também. E ainda tem a tragédia mal resolvida e que paira sobre eles.

Fui assistir o filme tendo ouvido críticas muito positivas. Estava louca para gostar da que veria, principalmente por tratar de um grupo de escritores, tema que muito me agrada. Não me decepcionei. Diferente de muitas obras audiovisuais produzidas no país, o filme tem um tipo de roteiro que foca bastante no psicológico dos personagens.

Um filme cheio de tensões e histórias não resolvidas, focado nas pessoas e na complexidade do ser humano nas relações com o outro e com ele mesmo.

Além do roteiro bem construído, as interpretações são competentes. Caio Blat dá vida ao protagonista com bastante verdade, e é uma pena que Lee Taylor apareça tão pouco, já que é um ator excelente.

A fotografia é muito bem executada, os enquadramentos explorando muito bem o local e os atores e a trilha sonora é interessante.

Um filme que no conjunto é muito bem composto, que merece a boa aceitação que está tendo. Espero continuar assistindo outras boas produções brasileiras como a de Entre Nós.


0 Comments:

Postar um comentário