Image Map

sexta-feira, 13 de junho de 2014

"A Linha", Teri Hall

Título original: The Line
Autor(a): Teri Hall
Páginas: 248
ISBN: 9788576794387 
Editora: Novo Século 

► ADICIONE À SUA ESTANTE ◄
skoob

• • •

No futuro, a forma que o planeta é divido se resumirá em duas partes distintas, separadas por uma fronteira intransponível chamada de A Linha: os Estados Unificados e o outro lado, onde criaturas perigosas vivem, segundo o atual governo. Ninguém quer viver próximo a linha, com exceção da Sra. Moore, e de Rachel e sua mãe, que se mudaram para a fazenda da velha senhora após a morte do pai de Rachel. Estava tudo bem para elas viver de forma isolada, até que Rachel descobre uma mensagem que claramente não foi enviada por ninguém que pertence aos Estados Unificados pedindo ajuda. Em busca do responsável pela mensagem, Rachel começa a perceber certas coisas e a desconfiar dos motivos que levaram sua mãe a morar num local tão distante, e suas descobertas podem levá-la para caminhos que talvez não desejasse percorrer.

Todo o mote do livro é interessante, afinal, é uma distopia onde uma barreira chamada "Linha" separa os Estados Unificados dos "Outros". Muitos mistérios envolvem o que tem depois da "Linha" e o que realmente habita lá. Assim como o motivo para que os segredos em torno dela sejam tão bem guardados.

As ideias e assuntos abordados pela autora são ótimos, mas seu desenvolvimento não foi muito coerente, faltou profundidade, deixando a sensação de que muita coisa não está sendo contada. Certo, isso é comum quando se trata de uma série, mas deveria seguir pelo menos um mote principal para não se perder.

Algumas contradições também me chatearam um pouco, como o protecionismo da mãe de Rachel com ela em situações que não necessitavam tanto disso e a facilidade que ela deixa que a filha se arrisque em outras. Entendo o ponto de vista dela na maior parte do tempo, mas isso realmente me incomodou.

Apesar disso, a Rachel é uma boa personagem, assim como sua mãe. Ambas convivem com uma história dolorosa e se sentem solitárias, e isso se acentua na mãe de Rachel. A Sra. Moore me surpreendeu e passei a gostar bastante dela. É um livro cheio de personagens femininas fortes e com bastante coragem, a melhor coisa do livro pra mim.

Ainda não se tem notícias sobre o lançamento da continuação aqui no Brasil, mas espero que a autora tenha melhorado e evoluído a narrativa, pois sua ideia central é muito boa e merece sim ser contada de uma forma melhor.


0 Comments:

Postar um comentário