Image Map

sexta-feira, 30 de maio de 2014

The Wolverine

Inicialmente fui ver o filme sem maiores pretensões, apenas por diversão mesmo. Sempre gostei de filmes de super heróis, mesmo não lendo os quadrinhos e não sendo uma profunda conhecedora deles, mas depois que terminei de vê-lo, fiquei me questionando algumas coisas, que serão apresentadas no decorrer do texto.

 
The Wolverine conta a história de um cara (Logan) que durante a segunda guerra mundial era mantido prisioneiro do exército japonês, dentro de um poço. Um capitão do exército ao ver um avião americano lançar uma bomba nuclear sobre a cidade, tenta libertar o prisioneiro, mas este último é que o protege da bomba jogada pelos inimigos. Até ai tudo bem, o super herói não vai morrer mesmo, porque além de ele se regenerar e ter garras de osso, o cara é um super herói. Não vou ficar aqui me questionando o fato de que ele pode se regenerar e ter garras, porque afinal é uma história fictícia. Mas já no inicio do filme podemos observar que o super herói é o rapaz bonzinho e que todos nós esperamos que ele seja esse cara legal, tenha uma moral impecável, um senso de ética incrível e doe sua própria vida para salvar a de outra pessoa, certo?!

Tá, mas isso não é tudo. Durante o filme aparece uma mocinha... Sim, a mocinha, pois qual a graça desse tipo de filme se não tiver uma donzela em perigo, certo? Nada contra ela, até porque é como dizem, “atrás de um grande homem existe uma grande mulher”. Mas aí me intriga mais uma vez: porque na maioria das vezes ela tem que vir atrás dele e sempre tem que ser a protegida, sendo uma mulher frágil e que inicia os filmes colocando o herói pra trás e tratando-o de forma indiferente? (Mesmo que isso mude durante o filme ou filmes).

Não levantando nenhuma bandeira feminista, machista, igualitária, ou seja ela qual for, pelo menos não de forma consciente, mas as mulheres, tipo Mulher Gato ou a própria vilã do Wolverine, que são mulheres fortes e que brigam de igual pra igual com os homens, são geralmente representadas como vilãs? Por que as mocinhas precisam sempre ser frágeis ou até mesmo chatinhas? Por que não existem tantas super heroínas que possuam seu mocinho e que ela o salve e eles sejam felizes para sempre? Não que precise ser parecido com o super herói do gênero masculino, mas será que não seria interessante que existissem estes tipos de super heroínas? Pelo menos não no mundo cinematográfico (como eu disse, não leio quadrinhos)??

Podem argumentar que não haverá público e gerará preconceitos inicialmente dos que assistem ou outros estranhamentos vários. Provavelmente vai ter mesmo, mas será que são justamente por existir esses tipos de filmes que vemos desde crianças (bem como os da Disney, das princesas) que vêm trazendo estereótipo físico e psicológico de que homens devem “ser fortes e bons, protejer suas mulheres e acabar com os inimigos” e que as mulheres “são frágeis e precisam ser cuidadas”?

Já não basta ter todos esses questionamentos, tem uma coisa no filme que me fez perder a fé na humanidade, e que me fez ficar até meio mal com o filme: aquele final, (não quero dar spoilers) mas acho que não é muito legal você perder a mulher que você ama, salvar a herdeira mor de uma das maiores empresas do país da máfia e ainda ter que sofrer o que ele, o Logan, sofreu. Por causa de uma pessoa que você, na maior boa intenção, quis ajudar. Esse é um bom exemplo de como passar a perna em alguém e de que não é uma coisa muito interessante ajudar o próximo.

Ou seja, existem alguns discursos que são passados para o telespectador e que muitas vezes passam despercebidos (não que o que eu trouxe aqui seja a verdade absoluta), mas acho que por mais que sejam filmes muito legais (como eu disse no inicio, adoro esse tipo de filme), deveríamos parar e pensar um pouco nos estereótipos que são transmitidos. Além disso, não tomá-los como verdade para a nossa vida e tomar cuidado também com os exemplos que são passados tanto para nós, como para as crianças, que também é um publico alvo (até mais que os adultos, já que muitos de nós, começaram a gostar de super heróis desde pequenos) e estarão sendo moldados pelas vivências dele. Então, fica a dica!!


0 Comments:

Postar um comentário