Image Map

segunda-feira, 28 de abril de 2014

"A Letra Escarlate", Nathaniel Hawthorne

Título original: The Scarlet Letter
Autor(a): Nathaniel Hawthorne
Páginas: 238
ISBN: 8572325816 
Editora: Martin Claret 

► ADICIONE À SUA ESTANTE ◄
skoob

• • •

O livro se passa no século XVII e conta a história da jovem e bela Hester, que teve o infortúnio de nascer em uma época em que o puritanismo estava em voga e junto a ele a hipocrisia de uma sociedade cheia de defeitos.

Inicialmente a nossa protagonista teve o azar de se casar com uma pessoa que não amava e não dava muita atenção a ela e que no auge de sua jovialidade e beleza, cometeu um dos maiores pecados para aquela época: a traição de seu marido com um homem que ninguém sabe quem é e ela faz questão de não dizer.

Este pecado a deixou bastante conhecida na pequena cidade, e grávida da pequena Pearl. Foi julgada e condenada a prisão pelo seu feito, tornando-se mãe solteira e colocando como punição a si mesma uma letra escarlate nas suas vestes, para que ela e a população lembrassem sempre do que aconteceu.

Além de ter sido presa e julgada no pelourinho, coisa muito comum naquela época, caindo por terra algumas décadas depois, ela recebe em segredo, em sua cela, seu marido que quis saber quem era o pai da criança, mas não obteve nenhum êxito.

Ao sair da prisão com a pequena em seus braços, foi morar em uma casa bem simples e longe de todos. Você se pergunta por que ela ainda continua naquela cidade em que todos a julgam e a tratam com tanto escárnio, mesmo aqueles que ela ajuda, o que me deixou até com bastante raiva das pessoas que faziam isso e, por vezes, a protagonista por continuar a ser um ser humano tão bom e me questionando sobre como ela ainda conseguia forças para ajudar as pessoas da cidade e com que propósito.

Mas, ao longo do texto, podemos entender um pouco da vida e da cabeça dessa mulher e conhecer um pouco da pequena Pearl que vai crescendo longe de outras crianças, porém não menos esperta, o que faz com que sua mãe várias vezes se perguntasse se ela era uma criança normal.

Mesmo sendo um livro com a escrita um pouco difícil, devido a época em que foi publicado, você entra em uma sociedade do século XVII, que possui uma visão de mundo e de pessoas completamente diferente da nossa, de ingleses que vieram morar nos EUA e me faz agradecer todo dia de ter nascido na época e no lugar que nasci. 

Uma coisa que me fez gostar do livro foi a “força” de alguns personagens, como a menina Pearl que me encantou pelo seu jeito vivo e esperto de ser. E outros que, em tese, eram pra ser personagens fortes, são pessoas de “espírito” fraco (sabe aquelas pessoas que você tem vontade de chacoalhar e dizer: deixa de ser assim.)

Durante a leitura, várias vezes esperei algumas reviravoltas na história e me perguntava o que mais teria nela para preencher tantas páginas que faltavam para o fim. Achei que o autor chega a ser um pouco maçante e que ele podia ter feito a história um pouco diferente, como por exemplo, ter contado um pouco mais do passado de cada personagem e ter feito um pouco mais de suspense em certos momentos. Mas gostei de conhecer um pouco mais sobre a história de uma sociedade e de um tempo tão diferente do nosso. 


0 Comments:

Postar um comentário